Imagem do logotipo do site Escola de Alto Desempenho em formato de quebra-cabeça montado - em que aparecem crianças - umas à frente das outras como num círculo - olhando atentamente para a imagem de um gráfico do IDEB, no qual há o nome do site Escola de Alto Desempenho na parte inferior a ele que é um instrumento que demonstra o crescimento no desenvolvimento da educação brasileira.

 Vamos escrever juntos uma nova página da educação brasileira.


Imagem-contendo-dois-modelos-do-livro-Escola-de-Alto-Desempenho-em-que-um-dos-exemplares-está-apoiado-na-caixa-correspondente-a-ele
32 formas para tornar a Gestão Educacional mais fácil e eficiente.
É possível ler a apresentação e um capítulo do livro Escola de Alto Desempenho. Além disso, saiba como obter um exemplar do livro!


Imagem-de-quebra-cabeça-em-que-montado-mostra-um-grupo-de-crianças-em-círculo-próximas-a-um-globo-terrestre
Faça o Download e monte o Quebra-Cabeça!
 

 PROJETOS INOVADORES

 
edf40wrjww2ARTIGO:c_titulo

nix your tics pdf

nix shampoo fnat nix wie weg nix dansk
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
A gastronomia no cinema
fiogf49gjkf0d

Quando você aprende se divertindo, seu processo de fixação é bem maior. O filme propicia por si só uma atração especial, é envolvente, mobiliza a atenção concentrada, envolve o espectador, mobiliza aspectos emocionais, explora a percepção, valores, julgamentos, paixão e compaixão, opiniões e até desejos. O filme como uma ferramenta didática é de uma extraordinária valia para se trabalhar com e em grupos. Diferente da vida, pode-se passar o “replay”, retornando tantas vezes quanto se queira uma cena, para discuti-la. (CASTILHO, 2003)

O cinema é, efetivamente, um dos mais representativos meios de comunicação já criados pela humanidade. A partir do impacto de suas imagens, projetadas ao longo de mais de cem anos, temos consolidado referências que influenciam de forma constante nossas vidas. Essa forte presença da Sétima Arte no cotidiano das pessoas se verifica em praticamente todas as áreas de atuação humana:- Da educação a administração, do direito a arquitetura, da pesquisa a saúde; não há, pode-se certamente afirmar, trabalho humano que não tenha sido retratado pelos cineastas do mundo.

A cultura contemporânea é, sobretudo, visual. Videogames, videoclipes, cinema, telenovela, propaganda e histórias em quadrinhos são técnicas de comunicação e de transmissão da cultura cuja força retórica reside sobretudo na imagem e secundariamente no texto escrito, que funciona mais como um complemento, muitas vezes até desnecessário, tal o impacto de significação dos recursos imagéticos. (PELLEGRINI, 2003)

Nesse sentido cabe a nós, pesquisadores em educação, ressaltar que uma área de tanto impacto sobre a existência humana como a gastronomia não poderia ser exceção entre as áreas de realização da humanidade e sua apresentação nas telas dos cinemas.

Há filmes relevantes sobre essa deliciosa relação travada pelo homem com uma de suas maiores paixões, a comida. Colocá-los em foco, apresentando-os aos estudantes e a todos aqueles que se interessam e trabalham com gastronomia representa oportunidade impar de criar possibilidades de diálogo, interação, debate e crescimento a todas as pessoas que vierem a conhecer e apreciar tais películas.  Afinal de contas sabemos muito bem que o cinema é muito mais que uma forma de entretenimento e lazer, tratando-se, também de uma poderosa ferramenta de aprendizagem e ensino.

Em pouco tempo, o cinema transformou-se numa instância formativa poderosa, provocando novas práticas e novos ritos urbanos com representações de gênero, sexuais, étnicas e de classes reiteradas, legitimadas ou marginalizadas. O cinema e a TV elegem e indicam o que é e deve ser qualificado e o que, ao contrário, deve ser desqualificado. (LOPES, 2005)

Por esse motivo seria bastante enriquecedor trazer a público uma pequena mostra de filmes em que fossem apresentada a alimentação ao longo da história, com especial destaque ao período contemporâneo, cobrindo especificidades do Brasil e de outras nações.

O alinhavo que une cinema e gastronomia é justamente a forma de expressão tão peculiar e rica das imagens em celulóide criadas por alguns dos mais expressivos cineastas mundiais. Além disso, deve-se ressaltar que a arte cinematográfica reuniríamos a criatividade humana celebrada na produção de suas mais atraentes e saborosas iguarias. Então, que tal elaborar em nossa imaginação os gostos e aromas dessas delícias mostradas nas telas...

Nesse artigo procuramos trazer uma amostragem de projeto relativo a Mostra Cinematográfica com tema específico, no caso gastronomia (com um enfoque histórico, social e cultural). Lembramos que, assim como nesse exemplo, é possível realizar trabalhos semelhantes tendo como voga outros assuntos, sejam eles quais forem:- da matemática as paisagens geográficas, da cultura regional aos movimentos relativos a globalização, do fanatismo religioso aos embates quanto a questão ambiental,...

Segue então, abaixo, uma amostra da programação desse projeto reunindo cinema e gastronomia.

Filmes:

Como água para chocolate
Simplesmente Martha
Super Size Me – A dieta do palhaço
Sabor da paixão
Sideways – Entre umas e outras
Vatel – Um banquete para o rei
A época da inocência
Caminhando nas nuvens
Tomates verdes fritos
Chocolate
A festa de Babette
Espanglês
Ratatouille
A fantástica fábrica de chocolate

A fantástica fábrica de Chocolate

Programação:

- Apresentação dos filmes.

- Público-alvo: Estudantes, professores, funcionários e demais interessados nas áreas de gastronomia, história, cinema, cultura, arte e educação.

- Criação de uma mesa de debates a ser organizada com a presença de alguns docentes da instituição e de convidados de outras escolas.

- Debate sobre a gastronomia, a história, a cultura, a arte, a educação e o cinema tendo como base os filmes apresentados ao público e as leituras sugeridas.

- Abertura de espaço para questionamentos do público (opiniões, dúvidas, sugestões).

- Fechamento da atividade com uma degustação de pratos típicos apresentados no filme e produzidos por alunos de gastronomia sob a supervisão de seus professores de prática.

REFERÊNCIAS

CASTILHO, Áurea (org). Filmes para ver e aprender. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2003.

LOPES, José de S. M.; TEIXEIRA, Inês A. C. (orgs). A Escola vai ao cinema. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

LOPES, José de S. M.; TEIXEIRA, Inês A. C. (orgs). A mulher vai ao cinema. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

MACHADO, João Luís de A. A Época da Inocência: Sonhos e frustrações da burguesia. http://www.planetaeducacao.com.br/new/colunas2.asp?id=47. Acesso em 23 fev. 06.

MACHADO, João Luís de A. Como água para chocolate: Saboreando as emoções. http://www.planetaeducacao.com.br/new/colunas2.asp?id=37. Acesso em 23 fev. 06.

MACHADO, João Luís de A. Espanglês: choques culturais examinados com bom humo e leveza. http://www.planetaeducacao.com.br/new/colunas2.asp?id=451. Acesso em 23 fev. 06.

MACHADO, João Luís de A. Simplesmente Martha: Delicioso. Disponível em http://www.planetaeducacao.com.br/new/colunas2.asp?id=501. Acesso em 23 fev. 06.

MACHADO, João Luís de A. Super Size Me – A Dieta do Palhaço: O que estamos fazendo com o nosso próprio corpo... http://www.planetaeducacao.com.br/new/colunas2.asp?id=360. Acesso em 23 fev. 06. 

MACHADO, João Luís de A. Vatel – Um banquete para o rei: Recepcionando a corte de Luís XIV. http://www.planetaeducacao.com.br/new/colunas2.asp?id=102. Acesso em 23 fev. 06.

NAPOLITANO, Marcos. Como usar o cinema na sala de aula. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2004.

PELLEGRINI, Tânia. Narrativa verbal e narrativa visual: possíveis aproximações. In: PELLEGRINI, Tânia et al. Literatura, Cinema e Televisão. São Paulo: SENAC-SP; Instituto Itaú Cultural, 2003.

XAVIER, Ricardo de Almeida P. Em Cartaz: Aprendendo com as emoções do cinema. 2ª ed. São Paulo: Editora STS, 2003. (Fonte: Planeta Educação / Autoria: João Luís de Almeida Machado - Doutor em Educação)

 ENVIE SEU COMENTÁRIO

Preencha todos os dados abaixo e clique em Enviar comentário.




(seu e-mail não será divulgado)




Voltar